terça-feira, 9 de julho de 2013

Pontapés na sorte

O bom das festas de despedida é conseguir juntar amigos que é tão difícil ver naqueles fins de semana que vimos a casa a correr. Encontrei a A. e o seu bebe lindo neste sábado e apesar de não dar para dar atenção a toda a gente como queríamos (deve ser isto que sentem os noivos) consegui conversar um bocadinho com ela. Sempre foi a mais diferente de todas as minhas amigas, daquelas pessoas que aos 15 anos já tem 30. Sabia perfeitamente que ia casar e ter filhos cedo, e assim foi. Em dois anos casou e já tem um menino lindo com quase 9 meses. Além disso comprou casa que estão a reconstruir e pela primeira vez disse-me que se fosse hoje fazia tudo diferente. Espantou-me porque nunca achei que fosse pensar assim mas as dificuldades tocam a todos e apesar da boa vida que se tem se não tivesse dado passos maiores que a perna ainda podia ser melhor. Não a vi triste mas talvez um bocado cansada, com esta idade. Fiquei mais serena com as minhas decisões. Não que não estivesse, não acho que tenha arriscado demais, nem sozinha nem na nossa relação até hoje, nem no que ambicionamos no futuro. Mas mesmo neste passo que vamos dar agora fiquei ainda com mais certeza de que estamos a fazer as coisas na ordem certa. Primeiro por nós e para nós, para que um futuro se possa construir à frente dos nossos olhos. Agora já só quero é que ele chegue, vamos lá marcar essa viagem e dar um pontapé na sorte. 

1 comentário:

  1. Tens de te sentir tranquila com as tuas escolhas, é essencial.

    ResponderEliminar