terça-feira, 7 de janeiro de 2014

2013 +1

Sera para sempre assim na minha cabeca acho eu. Porque 2013 foi a ano que deu a volta aquilo que eu tinha a 25 anos certo e isso e muita coisa, mesmo sabendo que mudava porque nao tinha nada. Ou tinha tudo, a tal balanca que teima em nao saber para onde tombar. Voltamos a casa no fim do ano e quando chorei assim que vi o rio Douro por baixo de nos soube que era este deitar ca para fora que precisava. E naquelas horas em que abracei os meus amigos e a minha familia mais importante pela primeira vez soube que estava a sossegar o meu coracao. No fundo nestes 5 meses, a caminhar para os 6, nunca tive um dia em que me sentisse serena mas senti-o a voltar para aqui e sei que isso e o primeiro passo para a vida correr como desejamos, o caminho e em frente mas as vezes saber isso nao chega. Sei que aqueles 5 dias de correria nao deram para fazer metade de metade do que queria e sinto-me muito culpada por nao ter passado o tempo com a minha mae de criacao e a minha avo, as duas pessoas que mais amo na vida. Mas olhos que nao vem coracao que nao sente e continuo a contornar tudo o que me faz mal, a esconder-me debaixo de uma confianca que no fundo nao existe e fazer de conta que esta tudo bem. Sempre fui boa nisso e continuo. E ocupo o meu tempo e gasto a minha energia com 1000 coisas diferentes pensando que assim e mais facil esquecer la atras o que nao temos, e vai sendo. 2013 trouxe a verdade aos meus olhos. Que os outros fazem as suas proprias escolhas e nao ha nada que possamos fazer por quem nao quer ser ajudado. Ensinou-me que ninguem gosta mais de ti que tu proprio, mesmo os teus pais. Que a vida tem que andar para a frente porque senao perdes e nao podes deitar fora tudo o que ja conquistaste. Deu-me tudo de bom e tudo de mau. O sabor do reconhecimento profissional, o dinheiro ao fim do mes. O valor que podes ter na vida dos teus doentes, isto no meu caso enquanto Enfermeira. Aprender outra lingua, outra cultura. Viajar e poder fazer planos. Ir ao supermercado e pagar as tuas contas sem pedir ajuda. Saber que tenho ao meu lado o melhor companheiro que podia desejar e crescemos juntos, nao podia ter tido melhor sorte. E mostrou-me tambem a tristeza de nunca te sentires inteira, de teres que te procurar pedaco a pedaco num sitio onde tens que aprender tudo de novo, onde nada e teu. E ha tanta coisa ma nisto que acabei de escrever. No fundo aconteca o que acontecer daqui para a frente 2013 foi o ano em que decidi que ia mudar e mudei, em que tive a coragem de assumir que a vida que levava nao era a que queria e acho que me sinto orgulhosa por isso. Ate hoje, apesar de o fazer todos os dias pelas saudades que tenho, nao tenho porque olhar para tras. Neste ano que ai vem, ou que ja veio e eu ainda nao dei conta porque hoje foi o primeiro dia em que consegui respirar depois de chegarmos, quero uma serie de coisas ou nao quero nada. O cliche da saude, tao importante. Quero aquilo que ja quero a 6 meses va. Desde que chegamos que desejo um monte de coisas mas com uma mudanca tao importante sinto que ficamos com tudo o resto em stand by ate hoje... Quero passar daquela pagina do livro que estava a ler em Portugal que continua ser ser mexida desde que chegamos. Quero ouvir os cds novos que tenho comprado que se acumulam uns em cima dos outros na nossa sala nova. Quero voltar a viajar, quero voltar a fazer um interrail mais pequenino de mochila as costas e sentir o vento na cara, na minha pele mais suja do que o gostaria e nas minhas unhas mal arranjadas, nos meus pes quentes e cabelo despenteado. Quero ir a Auschwitz e a Croacia. Quero ir a Edimburgo passar o nosso aniversario, e vao 12. Quero ver os meus amigos sempre que puder, continuar a sentir que 2200km nao separa nada do que e verdadeiro. Ter a casa cheia, sempre que der. Abracar a minha avo e saber que ela e a pessoa mais genuina do mundo e que nunca vai haver ninguem com quem me pareca mais. Quero que o cancro deixe de ser uma sombra na tua vida M., que lhe ganhemos mais uma x e deixes de ser loura de novo. Quero que o meu amor se realize profissionalmente e que conquiste o que merece depois do que deixou para abracar esta ideia louca de conseguir ser Enfermeira em algum lado. Quero que a minha cadela continue a mostrar ao mundo que os melhores humanos sao os de 4 patas. Desejo do fundo do meu coracao que os meus amigos ganhem asas e voem para coisas melhores porque merecem mais que ninguem. Quero ter tempo para mim. Hoje, um dia de folga no meio de 4 + 3 a trabalhar de seguida, que nao sabe literalmente a nada, tentei por ordem na minha cabeca e na nossa casa. Desde que chegamos basicamente e o que tento fazer quando paro 2 segundos. 2 segundos e o tempo que me parece, honestamente. E esses 2 segundos nao chegam para nada porque a roupa acumula, a casa desespera, nao ha comida no frigorifico e a Uva tem que passear, merece-o. No fundo no fundo pensando bem o que preciso e desejo mais e tempo. E sim pareco estupida porque ninguem que esteve 6 meses desempregada deseja isso mas eu sinto que agora e o que mais preciso. Para por a cabeca no lugar e encontrar um lugar no meu coracao para tudo isto. Digerir o que aconteceu, esquecer o que deve ser esquecido e relativizar o resto. No fundo disto tudo de crescer o que tenho notado mais e que relativizar ajuda muito. Ha sempre um lado B, de bom ou banal. Crescer e a minha palavra de 2013 parece-me e foi tao bom. Que 2013 +1 o traga em dobro. 

4 comentários:

  1. entao que 2014 te traga esse tempo e essa paz e sossego. e do outro lado do ecrã faço figas para que assim seja :)

    Bom 2014*

    ResponderEliminar
  2. Vai trazer, concerteza! Para ti, para a tua M., para todos! E além da saúde, uma viagem à Croácia vinha mesmo a calhar :)

    ResponderEliminar
  3. Antes de comentar qualquer coisa mais, sou obrigada a dizer que me matei a rir com a tua escrita forçada sem acentos e cedilhas. :p
    Havia algumas partes em que parecia o Miúdo a ler as tuas coisas escritas à mão :p
    Aposto que depois de todas as coisas boas e más que passate em 2013, vais sentir a recompensa de todas elas em 2014. Os 25 anos é uma idade de viragem. Eu casei aos 25, lembraste?
    É assim mesmo! E para a frente está o caminho. Se este ano for para mim um ano de muitas mudanças, eu aviso-te logo para ficares a contar com os 27 e não seres apanhada de surpresa.
    Que 2013 + 1 nos traga boas coisas! :)

    ResponderEliminar