domingo, 26 de outubro de 2014

Diga trinta-e-sete

E as 37 semanas voltamos.

A ouvir fado e com saudades de casa. Pesada e com um pe empenado depois de o torcer a porta de casa porque tenho uma cadela a minha imagem, que nao e gentil nem calma, e dada a tempestades e ao amor sem limites. Voltamos agora sem motivo de maior, assim como temos estado ausentes pelo mesmo motivo. As vezes penso que devia partilhar o que sinto, outras vezes sinto que o devia guardar. Nao, nao temos vivido num casulo de so sei falar de bebes nos ultimos 9 meses! Acho que muitas vezes ate o deixei demasiado de lado, por um emprego mau, por pessoas que nao se preocupam connosco, por dinheiro, por necessidade, por nao poder parar, por nao ter outra hipotese. Deixei-o para segundo plano porque ele esta dentro de mim e isso faz dele a prova de tudo! Acho que e isso que todas as maes pensam, de verdade. Se nos aguentamos o barco, aguentamo-lo especialmente por ti, ai estas protegido. Passou rapido, agora estamos cansados. Estamos grandes e e tudo dificil! E mesmo assim nao estamos gigantes e continuamos com a nossa vida mas a espera, os nervos, a ansiedade, as noites sem sono, o corpo que e tao bonito mas que nos lembra que nao sabemos onde deixamos o nosso, vem tudo ao de cima nesta altura. E temos dores em sitios que nao sabiamos ter! E temos dores de alma, solidao, incertezas. O Miguel vem ai e e tudo o que eu sempre quis na vida. Alguem para amar sem limites, alguem me faca acordar de manha todos os dias com a certeza de que vale a pena. E sim, o pai mostra-me isso sem excepcao todos os dias. Mesmo quando tenho uma mancha na testa das hormonas. Mesmo agora que nao consigo entrar e sair da banheira em condicoes. Mesmo quando me diz que as calcas que uso desde as 8 semanas de gravidez me ficam bem e nao, nao tenho usado praticamente mais nada. Mas nao e carne da minha carne. Sei que vou por demasiados dos meus sonhos nele e vou querer ser demais por ter tido de menos. A minha vida vai mudar, a nossa vida, e pode ser daqui a uma semana ou um minuto. Ando a conta-los! E ando a reviver a historia que ja temos em comum. A minha historia, a historia com o pai. A minha vida dava um livro, talvez todos pensemos isso. Hoje continuo com um lado negro que nao vou apagar. Continuo a chorar, menos, e a pensar que ha-de ser cada vez menos. Gostava de chamar ao meu bebe Antonio por causa do meu avo mas nao posso, porque antes de ser ja era Miguel... Mas sei que ele te vai proteger da mesma maneira, amar-te e olhar por ti de la de cima. Eu nao lhe disse mas agora ja sabe que tu vens ai. Ainda nao sei como serao os proximos meses, o trabalho do pai, o meu que quero tanto mudar. Talvez nao tenhamos ferias no proximo ano, aquelas de praia que nos apetece tanto. A pele morena que tanto gosto. E o que e que isso interessa? Sao 37 semanas de uma vida que ja nao e so minha. So de nos os dois e da nossa cadela tonta. Sinto-me imensamente feliz mas nao consigo mostra-lo porque nunca o fui, nunca soube se-lo. Assim que esta contagem terminar nao preciso mais de olhar por cima do ombro e espreitar o que tenho la atras, ou ao meu lado. Contigo vai ser olhar em frente! E mesmo quando ponderar uma espreitadela Miguel tu vais la estar, vou olhar para ti e lembrar-me que mereco ser feliz. 





4 comentários:

  1. Claro que merecem ser felizes :)
    Espero que corra tido bem e que a Uva ganhe um "irmãozito" que a adore :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Ui...já não estou grávida e fizeste-me ficar de lágrima no olho! ainda poderei desculpar-me com as hormonas?
    Vocês vão ser uma família linda,e não tenho a menor dúvida da mãe maravilhosa que (já és) vais ser.
    Beijo nessa barrigona*

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns para o Miguel, que a vida lhe sorria sempre. Fico muito feliz por vocês ainda mais porque ele nasceu no mesmo dia que eu :) Muitas felicidades para os 4, sejam felizes!!!

    ResponderEliminar